Tags

, , ,


Conforme mostrado por Resmini e Rosati (2012), o termo “Arquitetura da Informação” foi cunhado em 1975 por Richard Saul Wurman e Joel Katz em seu artigo intitulado “Beyond Graphics: the architecture of information” publicado no AIA Journal em 1975. No entanto, Resmini e Rosati (2012) apontam que o termo “Arquitetura da Informação” já havia sido mencionado anteriormente em 1964 num paper da IBM intitulado “Architecture of the IBM System/360“, assim como em 1970, um grupo de especialistas em Ciência da Informação da Xerox Parc atuavam num projeto de pesquisa cujo objetivo era desenvolver sistemas que pudessem suportar a “Arquitetura da Informação”.

Resmini e Rosati (2012), ainda apontam que em 1995, Louis Murray Weitzman reafirma em seu artigo “The architecture of information: interpretation and presentation of information in dynamic environments” que o termo “Arquitetura da Informação” foi realmente criado dentro da Xerox ao dizer que:

Xerox foi uma das primeiras empresas a lidar com essa noção de estrutura de informação e usar a ‘elegante e inspiradora fraseologia, a arquitetura da informação’ para definir sua nova missão corporativa” (RESMINI; ROSATI, 2012, tradução nossa).

Contudo, foi Morville e Rosenfeld em seu livro Information Architecture for the World Wide Web que tornaram o termo “Arquitetura da Informação” amplamente difundido (RESMINI; ROSATI, 2012).

Para o The Information Architecture Institute (2007), Arquitetura da Informação é “a arte e a ciência de organizar e rotular sites, intranets, comunidades on-line e software para suportar a usabilidade”.

No entanto, como apontam Morville, Rosenfeld (2006), definir Arquitetura da Informação pode ser uma tarefa difícil, e não espere encontrar uma definição simples e objetiva em duas ou três linhas.  Sendo que para tais autores Arquitetura da Informação é conceituada como:

  1. O design estrutural de ambientes de informações compartilhadas.
  2. A combinação de rotulagem, organização, pesquisa e sistemas de navegação dentro sites e intranets.
  3. A arte e a ciência de dar forma a produtos de informação e experiências para apoiar a usabilidade e encontrabilidade.
  4. Uma disciplina emergente e comunidade de prática focada em trazer princípios de design e arquitetura para o ambiente digital. (MORVILLE E ROSENFELD 2006)

Ou em definições menos formais, conforme sugerem Morville, Rosenfeld (2006) sobre o papel do arquiteto de Informação e sobre o que ele faz no dia a dia, destacam-se duas definições:

  1. “Eu organizo grandes quantidades de informação em grandes sites e intranets, para que as pessoas possam realmente encontrar o que procuram. Pense em mim como um bibliotecário da Internet”.
  2. “Eu sou aquele que assume o problema da sobrecarga de informação que todo mundo está se queixando ultimamente”. (MORVILLE E ROSENFELD 2006)

Referências

MORVILLE, P.; ROSENFELD, L. Information architecture for the world wide web.
O’Reilly Media, Inc, 2006.

RESMINI, A.; ROSATI, L. A brief history of information architecture. Journal of Information Architecture. v. 3, n. 2. 2012. Disponível em: http://journalofia.org/volume3/issue2/03-resmini/.

THE INFORMATION ARCHITECTURE INSTITUTE. What is information architecture? 2007. Disponível em: http://www.iainstitute.org/documents/learn/What_is_IA.pdf.